Home » Mundo » Estados Unidos » ONU: comentário de Trump sobre Haiti e países africanos é racista

ONU: comentário de Trump sobre Haiti e países africanos é racista

Presidente chamou os países de “pocilga” e questionou porque os EUA ainda recebiam imigrantes desses lugares

O oficial de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU)considerou como racista e xenofóbico o comentário de Donald Trump sobre o Haiti e os países africanos. Durante uma reunião sobre a nova lei de imigração, o presidente dos Estados Unidos utilizou o termo pejorativo “shithole”, que poderia ser traduzido para “pocilga” ou “países de merda”. O comentário surpreendeu congressistas e foi revelado pelo jornal americano Washington Post.

Durante a reunião, que aconteceu na última quinta-feira, Trump se frustrou com congressistas quando eles propuseram o restabelecimento de proteções para imigrantes vindos de Haiti, El Salvador e países da África como parte da nova lei de imigração. “Por que estamos aceitando toda essa gente vinda dessas ‘pocilgas’ aqui?” e em seguida sugeriu que os Estados Unidos deveriam receber mais imigrantes da Noruega.

O comentário gerou indignação e foi considerado racista por Rupert Colville, porta-voz de direitos humanos da ONU. “Estes são comentários chocantes e vergonhosos do presidente dos Estados Unidos. Não há outra palavra que se possa usar que não seja ‘racista’”, disse em um boletim informativo de Genebra.

“Trata-se de abrir a porta para o pior lado da humanidade, sobre validar e encorajar o racismo e a xenofobia que potencialmente perturbarão e destruirão vidas de muitas pessoas”, acrescentou, classificando a palavra como “linguagem vulgar”.

Congressistas dos partidos Democrata e Republicano condenaram o comentário do presidente. A republicana Mia Love, de Utah, filha de imigrantes haitianos, classificou as palavras de Trump como “insensíveis, divisoras, elitistas e vão contra os valores da nossa nação”.

A União Africana disse estar “francamente alarmada” pela linguagem do presidente. “Dada a realidade histórica de quantos africanos chegaram aos Estados Unidos como escravos, essa afirmação é um ‘tapa na cara’ diante de todos os comportamentos e práticas aceitos”, afirmou a porta-voz da união à Associated Press.

O ex-presidente haitiano, Laurent Lamothe, publicou no Twitter que as palavras são totalmente inaceitáveis e acrescentou que Trump “mostrou uma grande falta de respeito e ignorância nunca vistas antes em qualquer presidente da história recente dos Estados Unidos”.

A Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor Negras (NAACP, na sigla em inglês), chamou o comentário de “racismo insensível” e em nota afirmou que “a decisão de usar uma palavra vulgar para descrever os países africanos, centro-americanos e caribenhos não só representa uma baixa qualificação desse presidente como também é um marco negativo para nossa nação”.

No Twitter, o presidente americano negou que esta tenha sido a palavra utilizada durante a reunião. A Casa Branca ainda não se pronunciou sobre o caso.

(Com Reuters)

Publicação: Redação Brasil (m)
Tags

Publicações Similares

Login

Perdeu sua senha?