Home » Mundo » Estados Unidos » Durante festa das campeãs do Mundial feminino, NY anuncia lei que garante igualdade de salários no estado

Durante festa das campeãs do Mundial feminino, NY anuncia lei que garante igualdade de salários no estado

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, aproveitou a recepção da seleção de futebol feminino dos Estados Unidos, que conquistaram o título da Copa do Mundo pela quarta vez, para o momento pra assinar uma lei que garante a igualdade de salários entre homens e mulheres no estado.

Ele explicou que, hoje em dia, brechas na lei acabam permitindo que as empresas paguem salários diferentes para homens e mulheres, alegando diferenças nas tarefas. A ideia, com a nova lei, é acabar com essas brechas.

Cuomo também mandou um recado para a Fifa e para a Liga de Futebol dos EUA, dizendo que se não pagarem às mulheres o mesmo que pagam aos homens, não conseguirão mais fazer negócios em Nova York.

Normalmente, os times americanos campeões visitam a Casa Branca, em Washington, quando voltam ao país. Desta vez, porém, a festa foi em NY por causa da briga entre a capitã do time, Megan Rapinoe, e o presidente norte-americano, Donald Trump.
cobrir com celebração

Rapinoe é defensora da igualdade racial e de gêneros e considera o governo de Trump excludente. Enquanto ainda disputava o campeonato, disse que não faria a tradicional visita ao presidente, que respondeu dizendo que ela deveria ganhar o título antes de falar, e convidando todo o time para ir à casa branca, mesmo se perdesse o campeonato.

No discurso de vitória em Nova York nesta quarta-feira (10), Rapinoe ressaltou a diversidade da seleção feminina de futebol dos EUA, com mulheres de cores e orientações sexuais diferentes.

 

Redação Brasil (m)

Login

Perdeu sua senha?