Home » Aconteceu » Casal bêbado se envolve em briga e é esfaqueado por frentista, em Minas

Casal bêbado se envolve em briga e é esfaqueado por frentista, em Minas

Caso começou com homem de 52 anos e mulher de 36 xingando uma criança em um bar. Frentista reclamou e foi agredido verbalmente. PM esteve no local, mas após viatura sair, agressões físicas começaram

A polícia deve investigar um caso de agressão envolvendo clientes de um bar e frentistas de um posto de combustíveis no Bairro Sion, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. O caso ocorreu na noite de domingo e terminou com um casal ferido. Segundo a Polícia Militar (PM), eles estavam embriagados e teriam ido para cima do funcionário do estabelecimento.

A confusão começou por volta das 21h na Praça Deputado Renato Azeredo. Policiais militares que patrulhavam o bairro passavam perto do posto quando foram chamados por um frentista de 28 anos. Ele contou que um casal que estava no bar próximo ao posto brigou com uma criança.

O menino em questão tem 12 anos e estava parado perto da mesa do casal assistindo à televisão. O homem, que tem 52 anos, começou a fazer perguntas para a criança e a companheira dele, de 36 anos, o seguiu. Logo depois, o frentista viu o cliente do bar xingar a criança sem motivo, usando vários palavrões. O homem também o chamou de menino de rua e o mandou embora. Chorando, ele saiu local correndo.

O frentista disse aos policiais que foi tirar satisfações com o casal, e também foi agredido verbalmente pelo homem. Ele saiu e os deixou no bar.

A mãe do menino que foi ofendido estava em um supermercado próximo ao posto. Ao saber o que havia acontecido, ele foi ao bar e disse ao casal que “ele tem mãe e não estava sozinho”. Os policiais militares acionados pelo frentista foram ao bar e encontraram o casal visivelmente embriagado e exaltado, gritando a todo momento e falando palavrões. Assim, não foi possível colher a versão deles. Os policiais ouviram mãe e filho, mas a mulher dispensou qualquer providência por parte dos policiais.

Quando eles se preparavam para ir embora, os policiais foram abordados por um rapaz de 23 anos dizendo que a cliente do bar havia jogado nele um protetor térmico cheio de cerveja, tentando machucá-lo. O jovem, que também seria frentista, dispensou o registro em uma delegacia, assim como o colega que fez a denúncia.

Os militares, então, orientaram os funcionários a ligar para o 190 caso eles continuassem causando problemas, e deixaram o posto de combustíveis.

Briga com frentista

Consta no boletim de ocorrência que, minutos depois, o atendimento da polícia foi acionado porque havia uma pessoa esfaqueada no posto. Os policiais que chegaram ao local encontraram o casal ferido e providenciaram socorro no Hospital João XXIII. A mulher foi atingida por um golpe perto do seio esquerdo e o homem na lateral direita da barriga e na perna direita. Ambos ficaram sob custódia médica e, mais uma vez, não foi possível ouví-los.

No posto, os policiais descobriram que o frentista de 28 anos havia sido detido pelos militares que chegaram primeiro após a ligação para o 190, mas nenhuma faca foi encontrada com ele.

Questionado, o funcionário do posto disse que apenas 10 minutos depois da saída dos militares após a agressão verbal à criança, a mulher saiu do bar e o abordou. Ele estava abastecendo um veículo quando ela se aproximou e começou a ameaçá-lo, mencionando um parente que seria criminoso. De longe, o companheiro dela também tentava intimidá-lo com gestos. O jovem ignorou o casal. Ao finalizar o abastecimento, ele foi novamente confrontado pela mulher, que o xingou, mas a ignorou novamente e se virou. Foi quando ele levou um tapa no rosto. O frentista recuou, mas a mulher empurrou o companheiro dela, que a esta altura já havia saído da mesa, para que ele caísse sobre o jovem.

O frentista disse que os clientes do posto ficaram assustados com a situação e tentaram segurar o casal, mas o homem partiu para cima do frentista, que o empurrou. Ao se afastar, o rapaz viu uma faca de serra em uma mesa, pegou e começou a fazer movimentos para frente com a intenção de que o casal se afastasse. Depois disso, ele alegou não se lembrar de mais nada, porque ele desmaiou após alguém aplicar uma chave de pescoço nele. Ao recobrar a consciência, foi informado que o casal havia sido esfaqueado e socorrido.

De acordo com a PM, testemunhas se prontificaram a favor do frentista e disseram que estão a disposição para prestar depoimento, mas não acompanharam a ocorrência, que foi encerrada na Central de Flagrantes da Polícia Civil 3 (Ceflan 3).
Redação Brasil (m)

Login

Perdeu sua senha?