Home » Mundo » Estados Unidos » Trump fez uma média de 7,6 afirmações falsas por dia de governo, diz WP

Trump fez uma média de 7,6 afirmações falsas por dia de governo, diz WP

No total, são 4.229 informações falsas ou imprecisas divulgadas em 558 dias, segundo as contas do jornal americano

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgou 4.229 informações falsas ou imprecisas desde que assumiu o governo, há 558 dias, informou ontem (1/8) o jornal americano The Washington Post (WP). Isso resulta em uma média geral de 7,6 afirmações mentirosas por dia.

A publicação afirma, porém, que a taxa tem se intensificado recentemente. Em junho e julho, a média diária de informações incorretas saltou para 16, totalizando 978 em apenas dois meses. Nos primeiros 100 dias de governo, quando o jornal americano começou a contabilizar as mentiras do presidente, a média era de 4,9 afirmações falsas ou imprecisas, que foram checadas pelo jornal.

Em outras palavras, Trump fez um total de 2.140 afirmações mentirosas ou erradas no seu primeiro ano de governo, mas, apenas seis meses depois, dobrou esse valor. Há um dia específico, 5 de julho, em que o presidente bateu seu próprio recorde, despejando 79 alegações falsas em apenas 24 horas.

Boa parte das informações, porém, se repetem –– o WP contabiliza cada dado falso proferido, mesmo que ele já tenha sido dito por Trump em outras ocasiões. A publicação enumerou 150 afirmações incorretas que Trump repetiu por, no mínimo, três vezes –– algumas dessas informações foram proferidas com uma frequência muito mais alta do que isso.

Quase um terço das afirmações (1.293) são sobre economia, acordos comerciais ou empregos. Segundo o jornal, Trump tenta com frequência levar crédito por acontecimentos anteriores ao seu governo, citando seu “incrível sucesso” em termos de crescimento de empregos, mesmo que este tenha sido mais lento do que nos últimos cinco anos do mandato de Barack Obama.

No comércio, foram 432 afirmações enganosas, com números relativos aos déficits comerciais incorretos ou apresentados de maneira equivocada. Em relação à imigração, Trump mentiu ainda mais: foram 538 alegações falsas ou imprecisas. Em 30 ocasiões, apenas nos últimos cinco meses, o presidente alegou que seu prometido muro na fronteira com o México já está sendo construído, embora o Congresso tenha negado o financiamento do projeto.

Por fim, a publicação menciona que um dos itens que sobe rapidamente na lista são afirmações sobre a investigação relativa à interferência russa nas eleições de 2016, que mira também alguns membros da campanha Trump.

O presidente fez 378 declarações sobre a investigação russa, usando expressões como “pior do que Watergate” e “caça às bruxas”. Com frequência, Trump acusa os democratas de conspirar com os russos, embora o Comitê Nacional Democrata e a campanha de Clinton tenham sido prejudicados pelas atividades russas, com e-mails hackeados e divulgados pelo WikiLeaks. Em quase 160 ocasiões, o presidente fez alegações sugerindo que a investigação é inventada, uma farsa ou uma fraude.

Fonte: Portal Veja

Publicação: Redação Brasil (m)

Login

Perdeu sua senha?