Home » Esporte » Futebol Brasileiro » “Que dor inacreditável!”: Neymar relembra lesão que o tirou da Copa de 2014

“Que dor inacreditável!”: Neymar relembra lesão que o tirou da Copa de 2014

Além da fatídica derrota por 7 a 1 para a Alemanha, o momento mais tenso da Copa do Mundo de 2014 foi a lesão sofrida por Neymar nas quartas de final contra a Colômbia, após ser atingido nas costas pelo lateral Zuñiga. Em entrevista ao ex-companheiro de Barcelona, o zagueiro Piqué, para o site The Players Tribune, o atacante brasileiro relembrou o momento que o tirou do seu primeiro Mundial.

Perguntado sobre qual foi o seu pior momento na Seleção Brasileira, Neymar respondeu que foi a pancada que sofreu no Castelão, em Fortaleza: “eu só chorava em casa. Eu via minha mãe e meu pai chorando, todo mundo triste, meus amigos, família. Esse para mim foi o pior momento”.

A joelhada nas costas aconteceu aos 41 minutos do segundo tempo, quando o Brasil já havia alcançado o placar que garantiu a classificação para a semifinal do Mundial. Zuñiga, que hoje joga pelo Watford, da Inglaterra, deu uma joelhada nas costas de Neymar, que teve a sua terceira vértebra lombar fraturada.

“Quando ele me atacou, senti uma reação. Mas eu tentei me levantar. Eu estava com muita dor e eu me lembro que minha cabeça estava no chão. E o Marcelo estava dizendo: ‘Não, não, chama os médicos’. E eu disse: ‘Não, não, não. Eu quero jogar’, porque eu queria marcar. Eu estava louco! Eu não conseguia virar e os médicos entraram”, relembrou Neymar, que deixou o gramado chorando e foi encaminhado para o hospital da arena cearense.

“Eu não conseguia levantar as pernas. Não conseguia mexer minhas pernas. E o médico me tirou e comecei a chorar. Porque estava doendo muito e eu não sentia nada, não sentia minhas pernas. Então fui para o hospital do estádio. Eles me deixaram lá. Eu me lembro que eu estava com a minha perna dobrada assim, e quando eu tentava esticá-las… Que dor inacreditável, inacreditável. Foi aí que eu entendi que não tinha como continuar”.

Por conta da pancada na partida contra a Colômbia, Neymar precisou ficar cerca de cinco semanas afastado. Porém, por questão de centímetros, o atual jogador mais caro do mundo poderia ter sofrido uma lesão muito mais grave e até perdido o movimento das pernas.

“Eu fui ao hospital, fiz todos os exames, e eles me disseram: ‘Eu tenho duas notícias para você. Uma boa e uma ruim’. E eu disse: ‘A ruim primeiro’. ‘A ruim: você não poderá jogar mais na Copa do Mundo. Acabou para você’. E eu disse: ‘E qual é a boa?’. ‘A boa é que, depois você poderá andar, porque se fosse dois centímetros para o lado o futebol acabaria para você’. Daí eu só queria que eles contassem para a minha família. Eles estavam todos lá: minha namorada, meu pai, minha irmã, minha mãe, amigos. Eles disseram para que eles podiam me ver. E então, começou uma semana inteira ruim”.

7 a 1

Após deixar o hospital, Neymar visitou os companheiros da Seleção na Granja Comary e acompanhou a partida seguinte, a semifinal contra a Alemanha, em sua casa. O brasileiro afirmou à Piqué que preferia estar em campo e fazer parte do vexame do que estar lesionado.

“Foi uma coisa muito estranha. Eu acho que em 30 jogos, isso não aconteceria. Eu realmente não sei o que estava acontecendo. É bem difícil falar sobre isso do lado de fora, porque eu perguntei à todos que estavam no campo e eles me disseram: ‘Nós não sabemos o que aconteceu. Nada funcionou. Não conseguimos fazer nada. Nada’. Não consigo encontrar mais palavras. Mas, para mim, foi ruim. Prefiro perder de 7 a 1 do que me machucar, sabe? Mas eu estava fora, sem querer ficar de fora”, afirmou Neymar, que também descreveu o Mundial de 2014 em uma palavra: “foi uma porcaria”.

 

Publicação: Redação Brasil (m)
Tags

Publicações Similares

Login

Perdeu sua senha?