Home » Mundo » Ámerica Latina » Presidente eleitoral da Venezuela rechaça intervenção nas eleições

Presidente eleitoral da Venezuela rechaça intervenção nas eleições

No governo desde 2013, Maduro busca se manter no poder em meio às críticas internacionais e aos graves problemas econômicos e sociais do país

A cinco dias das eleições presidenciais na Venezuela, a presidente do Comitê Nacional Eleitoral (CNE), Tibisay Lucena, avisou que serão rechaçadas as intervenções “grosseiras” externas que porventura ocorrerem. Lucena representa o equivalente ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Delegações de vários países confirmaram presença para acompanhar as votações.

As eleições estão marcadas para o próximo domingo (20) e cinco candidatos disputam o pleito, entre eles o atual presidente venezuelano, Nicolás Maduro. Também haverá votação para os parlamentos estaduais e federal.

“Nós, venezuelanos, resolveremos nossas diferenças entre nós e somos responsáveis pela avaliação do evento eleitoral”, disse Tibisay Lucena.

Candidatos

Além de Maduro, disputam a eleição para presidente da República o ex-governador do estado de Lara e ex-chavista, Henri Falcón, o pastor evangélico Javier Bertucci, o empresário Luis Alejandro Ratti e o engenheiro Reinaldo Quijada.

Bertucci, Falcón e Quijada mantiveram relações próximas aos governos de Hugo Chávez e Maduro.

No governo desde 2013, Maduro, de 55 anos, busca se manter na Presidência da República em meio às críticas internacionais, aos graves problemas econômicos e sociais da Venezuela e à fuga diária de venezuelanos para os países vizinhos.

Publicação: Redação Brasil (m)
Tags

Publicações Similares

Login

Perdeu sua senha?