Home » Ciência » Natureza e Meio Ambiente » ONU pede restrição de sacolas plásticas para evitar contaminação dos oceanos

ONU pede restrição de sacolas plásticas para evitar contaminação dos oceanos

Organização internacional diz que são consumidas 5 trilhões de sacolas plásticas por ano no mundo.

A Organização das Nações Unidas pediu nesta segunda-feira (4) que sejam tomadas medidas contra o uso de sacolas plásticas, como parte do desafio global para reduzir e acabar com a poluição dos oceanos que aumenta a cada ano.

O pedido, feito na véspera do Dia Mundial do Meio Ambiente, cujo lema é “um planeta sem poluição por plásticos”, destaca “as medidas audazes” assumidas nesse sentido por alguns países da América Latina.

“Como resultado do consumo excessivo de plásticos de um só uso e da má gestão dos resíduos, a cada ano são recolhidos do oceano 13 milhões de toneladas de plásticos”, informou a agência do Meio Ambiente da ONU em uma declaração emitida em Lima.

“Se os padrões atuais de consumo continuarem, em 2030 a produção anual de plástico será de 619 milhões de toneladas em nível global”, advertiu a agência.

Os números são assustadores. “Calcula-se que a cada ano são consumidas 5 trilhões de sacolas de plástico no mundo”, informou.

As sacolas de plástico são feitas em sua maioria de polietileno, um polímero derivado do petróleo que demora pelo menos 500 anos para ser decomposto.

A luta contra as sacolas de plástico inclui as três cidades mais povoadas da região: Cidade do México, São Paulo e Buenos Aires.

A Cidade do México está na vanguarda, pois desde agosto de 2009 proibiu o comércio de oferecer as sacolas gratuitamente. Em 2015, foi a vez de São Paulo proibir a distribuição gratuita de sacolas plásticas. Buenos Aires desde 2017 proíbe os supermercados de entregar as sacolas, passando a cobrar por elas.

Publicação: Redação Brasil (m)

Login

Perdeu sua senha?