Home » Brasil » Congresso » HSV de 2016, Renan se considera ‘a cara e o cara do Congresso’

HSV de 2016, Renan se considera ‘a cara e o cara do Congresso’

A extraordinária performance do candidato vitorioso foi valorizada pelos prontuários dos concorrentes

“Dedico este triunfo aos meus colegas parlamentares, especialmente ao nobre Jorge Viana, que ajudou com que eu continuasse a ser a cara e o cara do Congresso Nacional”, declarou Renan Calheiros na noite desta terça-feira, ao abrir o discurso de agradecimento pela conquista do título de Homem sem Visão de 2016. O (ainda) presidente do Senado venceu a disputa na enquete com o apoio de 27% dos leitores-eleitores. “É uma honra chefiar esta organização. Sem a ajuda deles eu não conseguiria ser eleito o pior entre os piores”.

A extraordinária performance do candidato vitorioso foi valorizada pelos prontuários dos concorrentes. A medalha de prata ficou com Gleisi Hoffmann (18%) e a de bronze, com Lindbergh Farias (14%). Seguiram-se, por ordem de votação, sete feras:  Marilena Chauí (11%), Kátia Abreu (8%), Luís Roberto Barroso (6%), José de Abreu (5%), Teori Zavascki (4%), Rodrigo Maia (4%) e Rui Falcão (3%).

Na entrevista coletiva concedida depois da cerimônia de premiação, o Homem sem Visão de 2016 detalhou a receita da vitória: “Ajudar a estraçalhar a Constituição com a manutenção dos direitos políticos de uma presidente despejada pelo impeachment foi apenas o começo”, gabou-se. “Também fiquei bem no retrato com a invenção de uma Polícia Legislativa com mais poderes que a Polícia Federal. Mas nem dar bola para uma determinação do Supremo Tribunal Federal foi a minha mais bela façanha. Nem a Dilma conseguiu ser tão brilhante”.

O presidente do Senado foi bajulado por alguns concorrentes. Rui Falcão mandou-lhe um bilhete perguntando se aceita substituir Gilberto Carvalho como tesoureiro das vaquinhas do movimento “Por um Brasil justo pra Todos e pra Lula”. José de Abreu confirmou que o HSV do Ano foi convidado para interpretar José Sarney no filme sobre o golpe que pretende escrever ainda em 2017 e será financiado pelo Instituto Lula via Lei Rouanet. Marilena Chauí revelou que teve outra visão. Nela, Renan invade a penitenciária de Curitiba à frente com o Exército de Stédile e da tropa de Guilherme Boulos para libertar José Dirceu.

Além do troféu, o ganhador da disputa foi premiado com uma vaga perpétua na Galeria dos Grandes Campeões, que exibe fotografias de frente e de perfil de Lula (considerado hors concours já no lançamento do HSV) e dos outros sete premiados com um lugar na história nacional da infâmia. Figuram na lista Dilma Rousseff (HSV de 2009), Franklin Martins (2010), Márcio Thomaz Bastos (2011), Ricardo Lewandowski (2012), Alexandre Padilha (2013), José Eduardo Cardozo (2014) e Rodrigo Janot (2015).

O troféu de 2016 está em ótimas mãos, amigos! Como sempre, venceu o pior!

Publicação: Redação Brasil (m)
Tags

Publicações Similares

Login

Perdeu sua senha?