Home » Ciência » Espaço e Cosmos » Conheça o primeiro mapa de Marte feito para quem não é cientista

Conheça o primeiro mapa de Marte feito para quem não é cientista

O projeto foi um pedido de Peter Grindrod, cientista planetário da Universidade de Londres, que está auxiliando no planejamento do pouso da europeia ExoMars, missão que está prevista para ir ao planeta vermelho em 2019

O novo mapa cobre 7% de toda a superfície do planeta, cerca de 10 milhões de quilômetros quadrados

A agência britânica Ordnance Survey (OS) divulgou, na última terça-feira (16), um mapa da superfície de Marte, utilizando informações da Nasa, agência espacial americana. Feita por especialistas em mapeamento, esta é a primeira carta de direções de Marte que pode ser lida por quem não é cientista, pois tem indicações familiares e fáceis de serem identificadas pelos futuros visitantes ao planeta.

O novo mapa foi publicado no blog da agência e cobre cerca de 7% de toda a superfície do planeta vermelho, cerca de 10 milhões de quilômetros quadrados. Segundo a agência, o mapa foi feito para “verificar se o estilo [do mapa] tem potencial para futuras missões a Marte”. O projeto foi um pedido de Peter Grindrod, cientista planetário da Universidade de Londres, na Inglaterra, que está auxiliando no planejamento do pouso da europeia ExoMars, missão que está prevista para ir ao planeta vermelho em 2019.

Fácil de ler – Este é o primeiro mapa de outro planeta realizado pela OS e foi criado para ser interpretado facilmente. “Eu adoro mapas planetários e acho que eles são bastante atrativos visualmente, no entanto, eles parecem muito científicos e não naturais em sua apresentação. O que nós fizemos foi considerar os dados de Marte igual faríamos com qualquer mapa de superfícies da Terra”, explicou o designer de cartografia, Chris Wesson no blog da agência.

O cartógrafo realizou o mapa em dois meses, e explicou que não utilizou a cor vermelha (representando o planeta vermelho), pois queria apresentar um mapa no estilo da OS, que lembrasse os mapeamentos feitos com dados terrestres. Isto motivou a escolha dos tons pastéis verde e rosa, uma vez que, para Chris Wesson, “mapas da Terra não são sempre verdes e azuis”.

A grande dificuldade de realizar este projeto, segundo a agência, foi interpretar os dados para decifrar as elevações e escalas, uma vez que, como explica Wesson, a altura é difícil de ser calculada em um local como Marte, que não tem o nível do mar como referência. “Marte possui uma tipografia muito diferente da Terra para mapear. A superfície é muito irregular, mas em uma grande escala como esta, vastas extensões de terra pareciam planas, relativas às crateras com milhares de metros de profundidade cada uma”, explicou o designer de cartografia.

Peter Grindrod disse à rede britânica BBC que admirou o mapa, que contém alto nível de informações, e é fácil de ser compreendido. O mapa completo pode ser visto no Flickr da agência.

Publicação: Redação Brasil (m)
Tags

Login

Perdeu sua senha?