Home » Ciência » Espaço e Cosmos » Airbus lança plataforma aberta que facilita acesso a dados geoespaciais para pessoas comuns e pequenos negócios

Airbus lança plataforma aberta que facilita acesso a dados geoespaciais para pessoas comuns e pequenos negócios

Chamada de UP42, plataforma oferece pacotes de uso por um preço acessível e pretende democratizar o acesso a dados espaciais

A Airbus pode melhorar o aproveitamento de imagens de satélite de alta resolução. A empresa lançou nesta terça-feira, 5, uma plataforma tecnológica espacial aberta, que promete ampliar e facilitar o acesso a dados geoespaciais para pessoas comuns e pequenos negócios.

Além de fornecer as imagens, a UP42, como é chamada a plataforma, disponibiliza algoritmos “prontos para uso” com várias capacidades, desde analisar formações de nuvens, até revelar mudanças geográficas, como novos prédios e desmatamentos. Pode-se, com isso, monitorar terras agrícolas, rastrear níveis de poluição e analisar padrões de urbanização.

O projeto da Airbus pode democratizar o acesso a dados espaciais complexos, que costumam se concentrar em grandes empresas e agências governamentais. Com a UP42, desenvolvedores pequenos ou independentes poderão construir, lançar e monetizar novos produtos espaciais.

A execução dos algoritmos também será facilitada, já que permite que mais imagens de satélites e de drones sejam executadas em aplicativos. Usuários da plataforma podem executar códigos via nuvem se não tiverem seus próprios servidores.

Além dos algoritmos de processamento prontos, usuários também poderão inserir seus próprios códigos na plataforma por meio da API da UP42 ou executando-o na nuvem.

Até o momento, a UP42 está em versão beta, mas os preços dos serviços já foram definidos e confirmam o enfoque acessível da iniciativa. Para utilizar a plataforma, clientes devem comprar créditos, que podem ser usados de acordo com o interesse do assinante, como execução de dados, infraestrutura e processamento. Os pacotes de uso custam a partir de 250 euros para 25 mil créditos, mas consumidores podem personalizá-los conforme a quantidade de créditos que quiserem comprar.

Via: Engadget e Directions Mag

Redação Brasil (m)

Login

Perdeu sua senha?