Home » Mundo » Estados Unidos » Democratas pedem que FBI investigue Trump por contratar imigrantes ilegais

Democratas pedem que FBI investigue Trump por contratar imigrantes ilegais

A Organização Trump é acusada por ex-funcionários por contratar trabalhadores imigrantes ilegais

Washington — O Caucus Hispânico do Congresso dos Estados Unidos (CHC), formado integralmente por democratas, pediu nesta sexta-feira ao FBI e ao Departamento de Segurança Nacional que investiguem a prática “sistemática” da Organização Trump de contratar imigrantes ilegais.

“Escrevemos para solicitar uma investigação exaustiva sobre as reivindicações de ex-empregados da Organização Trump de que essa empresa violou as leis civis e penais ao recrutar, empregar e explorar trabalhadores imigrantes ilegais”, escreveu o presidente do CHC, Joaquín Castro, em carta ao FBI.

O CHC considerou “fundamental” que as vítimas e testemunhas das supostas violações da lei por parte da Organização Trump – propriedade do presidente dos EUA – “estejam protegidas”.

“Qualquer ação por parte do Departamento de Segurança Nacional contra estes empregados poderia ser uma obstrução à justiça”, acrescentou o grupo de legisladores hispânicos.

Segundo o CHC, a Organização Trump criou um método para obter “sistematicamente” acesso a mão de obra barata através de imigrantes ilegais.

O pedido de investigação do Caucus Hispânico se baseia em uma reunião entre os legisladores e vários ex-funcionários da Organização Trump, que denunciaram estas práticas, de acordo com o CHC.

“Continuamos escutando que o número de trabalhadores da Organização Trump anteriormente imigrantes ilegais é maior do que os 30 indivíduos reportados e que muitos estão assustados demais para denunciar”, esclareceu o CHC.

Além de Castro, o pedido foi assinado pelos legisladores Ruben Gallego, Nanette Díaz-Barragán, Adriano Espaillat e Verónica Escobar.

Outro grupo de legisladores democratas reivindicou em fevereiro ao diretor do FBI, Christopher Wray, que investigue a Organização Trump por ter empregado em seus campos de golfe pelo menos 20 trabalhadores latino-americanos imigrantes ilegais.

Nessa ocasião, 20 ex-funcionários dos campos de golfe de Trump em Westchester (Nova York) e Bedminster (Nova Jersey) denunciaram que eram imigrantes ilegais e trabalharam para as empresas do presidente americano.

A Organização Trump defendeu então que estes trabalhadores imigrantes ilegais já não trabalham para suas empresas e que no momento de empregá-los não sabiam que eram imigrantes ilegais porque usaram documentos falsos.

Fonte Exame

 

 

Publicação: Redação Brasil (m)

Login

Perdeu sua senha?